O que fazer quando não se conhece ninguém num jantar!


Repostando meus posts favoritos! 

o que fazer num jantar

Downton Abbey, a epítome da etiqueta à mesa!
Photographer: NICK BRIGGS
CARNIVAL FILMS

Estava falando com alguns amigos sobre a pergunta neste post quando questionei o por quê às vezes se veem mesas onde todos os homens se sentam de um lado e as mulheres de outro.  O que fazer num jantar assim?!  Trouxe à tona como é chato quando em jantares com lugar marcado nos sentam ao lado de alguém que não se conhece.  Ao qual, pentelha-mor-aqui (eu) repliquei: “Mas é uma oportunidade de conhecer alguém ou algo novo!!  Por que não?!!”  Bem, vocês podem imaginar a discussão que seguiu daí!! rssss!!!  Até que uma amiga me disse: “Saber curtir esta oportunidade é uma arte, você deveria escrever sobre isto!!”

Apesar de não me considerar uma expert no assunto, tenho experiência!  Desde muito pequenita meu pai nos fazia sentar à mesa com os adultos.  Não devíamos abrir a boca a não ser que alguém falasse conosco. Assim sendo, escutávamos muito e prestávamos atenção!  Fui morar fora aos 18 anos e comecei a trabalhar com 22.  Casei aos 26 em outro país e me separei aos 36.  Com este histórico, tive várias ocasiões quando fui a jantares sozinha ou onde não conhecia ninguém.  Assim, fui aprendendo.  Entendi que me divertiria muito mais “descascando” a pessoa ao meu lado, do que ficando quietao.  Tenho a sorte de controlar muito bem a minha timidez…  E logo entendi o quanto uma frase inesperada por um desconhecido, surpreendentemente,  pode ser marcante.

Então cá vão as minhas dicas do que fazer na mesa quando você encontra pessoas que não conhece ao teu lado!

  1. Escolha de que lado você quer começar a conversar, com a pessoa à direita ou à esquerda.  Se os dois estiverem te dando as costas, o que seria bem grosseiro, encontre uma brecha e comece o papo com um.  Ou senão, encha a cara!! 😉
  2. Se apresente com um sorriso.  Se a pessoa do teu lado não se apresentar (‘shtranhoooo) você pode perguntar  “O seu nome?”
  3. Comece com uma conversa mais neutra: “como você conhece o/a nosso/a anfitriã?  Daqui é capaz que você encontre já um ponto em comum.  Ou, algo de completamente desconhecido do qual você sempre quis saber um insider story!  Se não for astrofísica, é muito provável que você tenha alguma curiosidade ou opinião sobre o assunto.  Por exemplo, se eles são amigos de infância você pode perguntar: “e ela sempre foi assim tão simpática e expansiva?”  Se se conheceram em uma viagem de trabalho na China: “nossa sempre quis conhecer Shanghai/a muralha chinesa! Você foi?”  Essa pergunta pode ser um pouco perigosa, pois existe a possibilidade que respondam com um não e se for uma pessoa um pouco chata pode morrer a conversa aí.  Daí você pode seguir com “Mas realmente é tão cheio como se vê nas imagens/existem tantas bicicletas/é mesmo poluído/tem tantos prédios/me dizem que Shangai é a Nova Iorque dos anos 80, você concorda?” E por assim vai.  Se disserem que estão ali de penetra (duvido, mas seria divertido), você pode perguntar com um olhar malandrinho: “Ah sim, rssss, e como você fez?!!”
  4. Tem a opção também de falar do clima, mas é tãaaaoooo chato!!!
  5. Se a conversa for entre 3 pessoas, com você no meio,  jogue tua cadeira um pouco para trás, discretamente, para que todos possam conversar facilmente sem ter que cuspir no teu decote… e esqueça de comer.  Se estiver morreeeendo de fome, pegue o pãozinho sobre o colo e belisque um pouquinho. Também vale pegar o cálice de vinho na mão.  Ninguém é de ferro!!
  6. Para quebrar o gelo também gosto de: “Posso te perguntar o que você faz?”, “Você tem algum hobby?”, “Este prato está delicioso, o que será este gostinho que não consigo identificar…”, “Tem planos para alguma viagem?” “Você viu algum filme bacana ultimamente?”  “Série?”… Evite: política, dinheiro, fofoca e religião.  Tem o potencial de acabar mal!
  7. É sempre bom conversar um pouco com cada pessoa ao teu lado, especialmente se você ver que uma está sem ninguém com quem falar.  Una-a à tua conversa e dê uma breve explicação do que vocês estão falando para que ela possa contribuir à conversa.
  8. Se o jantar não for muito formal, é gostoso, antes da sobremesa por exemplo, levantar e ir sentar em outra ponta da mesa para conversar um pouco com outras pessoas.  Peça desculpa aos teus companheiros, explique que volta logo mas que gostaria de dar um “oi” a uma pessoa que não vê há muito tempo.
  9. E lembre!!  Uma das coisas mais importantes é escutar!!!  Não monopolize a conversa, deixe o outro replicar, olhe-o nos olhos e preste atenção genuína!!  Uma das grandes lições que meu pai me deu e sempre tento lembrar:  “Você tem duas orelhas e uma boca para ouvir o dobro de quanto fala!”
  10. Mas não poderia terminar sem dar algumas lições de sobrevivência:
    * É bom saber um pouco do que está acontecendo no mundo.  Se for um jantar bem importante de trabalho, teu ou do teu par, dar uma olhada no jornal por alguns dias só vai ajudar!
    * Lembre de ser charmosa, sorrir e rir!
    * Auto-ironia e rir de si mesmo é um plus!  Sem fish for compliments, isto é, dizer coisas que exijam um elogio a si mesmo, mas se acontecer, agradeça sinceramente!
    * Em caso de gafe, ria!  Um pouco, não demais!!!!!!
    * Evite decotes muito profundos e peças curtas demais que sentando expõe quase tudo.  Você vai se sentir inconfortável e não vai ajudar a situação!!
    *Se com tudo que falei acima, a conversa ainda for de um tédio infernal, belisque-se discretamente para não se adormecer!!  Mas bem forte viu?!! E vale um copo amais de vinho, não tem lactose e nem glúten!! 😉

Bom Salotto, acho que deu, não?  Mas se lembrar de outra coisa, vou adicionando ou escrevendo nos comentários!!  E quais são as tuas dicas!!??!!  Quero muito saber aqui nos comentários!!

SaveSave