Dia feliz por Cris M. Zanferrari


E o orgulho que sinto de Cris, nossa amiga do Salotto e dona do blog Mania de Citação (AQUI) e Instagram Prosa e Poesia (AQUI), que colabora aqui no Consueloblog com seus textos que sempre, sempre, sempre tocam meu coração?!!!  O tema deste texto, a ROTINA, é algo que me assombra!  A amo e a odeio… E Cris me traz clareza afrontando-o como um carinho!  Leiam!  Vale a pena!

A minha mais amada "rotina": minha família!! ❤

A minha mais amada “rotina”: minha família!! ❤

Dia feliz

Cris M. Zanferrari

Cada vez mais me convenço: palavras são entes vivos. Vivem entre nós como se fossem gente, e tanto é verdade que a algumas nos afeiçoamos ternamente, por outras caímos de amores, algumas nos dão medo, outras causam repulsa, e umas tantas há que nos despertam raiva, rancor e até mesmo ódio. Assim como todas as gentes, há palavras para todos os gostos: bonitas, feias, gordas (são encorpadas de sentido), magras (são insuficientes para expressar), gostosas, asquerosas, grandiloquentes, reservadas, e por aí vai. A população das palavras é tão diversa quanto à das gentes e, por isso, jamais chegaremos a conhecê-las todas, o que sequer seria desejável.

Pois bem. Nesse universo que é a linguagem e todas as suas possibilidades, sempre achei que há uma palavra por demais injustiçada. É uma palavra que para a maioria das pessoas se traduz em monotonia, chatice, enfado, mesmice, tédio, e sabe-se lá mais o quê. A maioria das pessoas foge ou quer fugir dela por puro receio de se sentir aprisionado, de sentir como se a vida, feliz e proveitosa, só pudesse acontecer bem longe dela. Sempre mal vista, insultada e caçoada, a pobrezinha da palavra não tem culpa alguma além de expressar o que é mais inerente ao ser humano: o desejo de repetição. Sim, estou falando da rotina.

A rotina é a realização mais cotidiana, mais comezinha, de nosso humano desejo de (nos) repetir. Ela nos dá uma certa segurança e uma relativa tranquilidade, o que não é pouco para os dias de hoje. Saber o que se vai fazer, como se vai fazer, com quem se vai estar, onde se vai terminar o dia, ou seja, saber que “todo dia vai ser tudo igual” pode ser, ao contrário do que se supõe, libertador. É uma imensa liberdade não precisar decidir todo dia de novo as mínimas coisas, os ínfimos afazeres. Conhecer a cartilha do ABC diário é não ter que precisar todo novo dia reaprender a ler. É ou não é uma bênção?

Aliás, a gente só percebe a rotina como algo sagrado quando ela nos falta. Quem, enfermo num leito de hospital, não preferiu trocar a doença pelo mais chato dia de trabalho? Quem, diante de uma tragédia pessoal, não desejou regressar ao mais “comum e normal” de seus dias? Quem, em circunstâncias as mais adversas, não ansiou pela paz e pelo sossego dos dias (quase) todos iguais? E não é preciso pensar só nas mazelas para sentir falta da famigerada rotina. Viaje pra ver. De preferência, para o exterior. E por mais de quinze dias. Passadas a empolgação com as novas paisagens e a avidez por provar os pratos típicos, você já estará se chateando por dormir numa cama que não é a sua, por ter de entender e fazer-se entender numa língua que também não é a sua, por sentir falta do tempero da sua comidinha básica. Num mundo cada vez mais “personal”, já parou pra pensar que a rotina é a coisa mais pessoal que a gente pode ter? Todo mundo tem, ou deveria ter, uma rotina pra chamar de sua. Porque tudo nela, na verdade, é seu: seus hábitos, seus costumes, suas manias, seu jeito de ser e de fazer as coisas todas.

Pensando bem, talvez seja por causa desse sentimento de pertencimento (minha rotina me pertence), quase maternal, que rotina sempre me pareceu uma palavra tão feminina. Inspira cuidados e até _ por que não?_ uma certa devoção. A verdade é que nem sempre lhe dão o devido valor. Fosse eu publicitária, lançaria uma campanha para promover a saúde e o bem-estar através da valorização da rotina. Seria clara e objetiva, como todo imperativo na vida: “Rotina: conquiste a sua!”, “Rotina: ame a sua!”

E por falar em amor, creio que não pode haver indicador mais legítimo de uma vida bem aproveitada do que amar a própria rotina. É claro que as exceções são sempre bem-vindas, porque pelo bem ou pelo mal nos ajudam a recompor a forma como vemos o mundo. Mas a vida acontece mesmo é no dia a dia, na constância de tudo que segue seu próprio ritmo, nesse equilíbrio estável que é poder (se) repetir. Por isso, gosto quando meu dia termina com a mesma constatação do personagem de Benedetti ao fazer um balanço das suas vinte e quatro horas: “Hoje foi um dia feliz; só rotina.”

Uma foto do Hall da minha casa, do jeitinho que gosto: florido!

Uma foto do Hall da minha casa, do jeitinho que gosto: florido!

Obrigada Cris!

Did you like this? Share it:

YOU MIGHT ALSO LIKE

Falar de Amor… por Cris M. Zanferrari
June 16, 2017
Pra não dizer que não falei de moda… por Cris M. Zanferrari
May 26, 2017
Por mais lua, conhaque (ou música)
April 12, 2017
presente
Que presente dar?…
March 06, 2017
Damos pouco valor ao que é grátis?…
February 03, 2017
Mãe – Rivotril
November 23, 2016
Outubro é uma promessa! Mas qual? Por Cris M. Zanferrari
October 25, 2016
Da carta ao blog: lições da escrita
September 12, 2016
O que melhora o mundo por Cris M. Zanferrari
July 13, 2016

46 Comments

Ana Abate
Reply 11 de August de 2016

Cris, gostei muito dessa "personificaçāo" das palavras. É isso mesmo! Elas têm um poder que deveríamos valorizar mais, assim como o pensamento que sāo as nossas palavras internas secretas...Eu amo minha rotina e sei bem o que é sair dela e ficar distante... Como sentia falta da minha cama! Bjs

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Ana querida!!
    Amar a rotina é amar a própria vida, amar a vida que escolhemos levar! Que bom saber que você ama a sua também!!
    Bjo grande

MIa Athayde
Reply 11 de August de 2016

Crisssss !!!!
Olha vc aqui mais uma vez nos dando de presente, de bandeja um texto saboroso e delicado cheio de "pensares"!!!!
Que coisa boa!!!!
Como disse a Aninha acima, eu também achei bárbaro pensar as palavras como "pessoas" dotadas de suas particularidades e humores!!!
Dá para pirar nessa brincadeira séria!
Mas sobre a eleita de hoje, a dona rotina, a minha é uma jovem senhora com espírito de aventura por mais que isso possa soar antagônico!
É que talvez minha querida rotina seja salpicada de novidades e purpurinas que vou encontrado por aí, mesmo quando a trilha sonora é "todo dia ela faz tudo sempre igual ...." do Chico!
E já começa com a mesa do café da manhã que, por mais rapidinho e simples que seja, cada dia é com uma cara ou uma mesa diferente hahahahaha !!!!
Adoreiiiiiiiii !!!!!
Muito obrigada e parabéns pela excelência dos teus escritos!
Consuelo, muitooooo obrigada por trazer a Cris aqui prá nós !!!!!

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Mia, Mia amada!!
    Amei a personificação da sua rotina!! Que senhora agradável e criativa ela é!! Amo suas mesas bem postas, delicadas, decoradas e convidativas!! Fico babando só de olhar...uma rotina de fazer invejinha...hehehe...
    Obrigada pelo carinho, amada!!
    Bjo cheio de afeto pra vc!

Uilma Santos
Reply 11 de August de 2016

Tá louca, Cris....
Adoro a rotina de não ter rotina e, adoro mais ainda a minha rotina quando ela não é rotina (se repete apenas por poucos dias). Bom, não sinto a menor falta ou saudade da minha casa quando estou viajando...sempre sei que tudo continuará aqui me esperando, a casa , o trabalho, etc. e é muito bom saber. Opa! ...tenho uma rotina e ela me agrada....kkkk.
Cris, você tem um taleto extraordinário em traduzir sentimos em palavras e, assim torná-los palpáveis. Continue rotineiramente sábia e compartilhando com pobres mortais. Leio tudo que você escreve.
Abraços,
Uilma

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Uilma querida!!
    É bem assim mesmo, até a falta de rotina é uma rotina!! E que bênção poder dizer isso que você disse: "tenho uma rotina e ela me agrada." Bom sinal!!
    Muito obrigada pelo seu tão amável comentário!
    Bjo carinhoso

luciene felix lamy
Reply 11 de August de 2016

Cris, Parabéns!!!
Seus escritos - pura poesia -, são de um aconchego na alma que não fazes ideia.
Agora descobri pq gosto tanto de minha rotina, na verdade ADORO!!!
Obrigada por mais esse afago; minha + amada rotina tb é a família! \o/
Zilhões!!!
lu.
PS: Lindas suas flores no aparador. Aliás, deixa eu propor pra Consu um tema para Post do Salotto: meu hall de entrada! Imagina quantas belezas não iríamos desfrutar por aqui.

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Lu amada!!
    Primeiramente deixe-me dizer que também sempre acompanho os textos seus, e aprendo muito com eles!
    Adorei a proposta do Hall que você fez pra nossa amada Consu, acho que seria de encher os olhos!!
    Bjo grande em vc e na sua "mais amada rotina"!

Cris M Zanferrari
Reply 11 de August de 2016

Uilma querida!!
É bem assim mesmo, até a falta de rotina é uma rotina!! E que bênção poder dizer isso que você disse: "tenho uma rotina e ela me agrada." Bom sinal!!
Muito obrigada pelo seu tão amável comentário!
Bjo carinhoso

Glória Jane Melo
Reply 11 de August de 2016

Boa noite Salloto amado!

Se tu vens às quatro, desde as três fico feliz... quem já não leu...?
Cris, sinto-me extamente assim como você escreve. A rotina me traz segurança. Claro que gosto de viajar, como se diz, sair da rotina, mas a partir da 15. dia a saudade de casa já tira o brilho dos olhos.
Seu texto sempre me leva a repensar conceitos, mas este bateu 100% com minhas crenças.
Fico feliz por não me sentir um ponto fora da curva.
Um abraço fraterno,
Abraços salotto!!!
Consu, um xêro (bem nordestino) hahah
Ps. Para quem não sabe, no nordeste se usa (ou se usava antigamente) falar dar um cheiro, em lugar de dar um beijo. Dizem que dar um cheiro é mais profundo que dar um beijo.

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Glória querida!!!
    Que linda essa identificação! Não, você não é um ponto fora da curva, ou então somos dois...hehehe...
    Obrigada pelo carinho!!
    Um cheiro pra vc também!!

Ana Lúcia
Reply 11 de August de 2016

Isso é sabedoria!

Andrea - Curitiba
Reply 11 de August de 2016

Essa eh nossa grande Cris!!!!!!!!!!Thanks dear!!!!Bjs.......

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Brigaduuuu, queridíssima Andrea!!!
    Beijão afetuoso

Frederica
Reply 11 de August de 2016

Mais um delicioso texto, Cris! Você tem razão, a pobrezinha da rotina é muito injustiçada. Gosto e preciso da minha, orienta, centra e traz segurança aos dias. Aborrecimento e criação de rotinas não tem de significar a mesma coisa, aliás quantas rotinas nos dão tanto prazer?!...beijos a todo o Salotto!

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Querida Frederica!

    É essa a essência que você bem captou: rotina não tem que ser sinônimo de chatice e aborrecimento!
    Obrigada, minha querida!
    Bjo grande

Frederica
Reply 11 de August de 2016

Também gostei das flores, são uma bela rotina!

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Das rotinas do lar, a que mais gosto é deixar a casa florida!!
    Beijão

LÚCIA BRASIL
Reply 11 de August de 2016

Falar da rotina Cris, me faz voltar no tempo em que, fazendo quimioterapia e com uma rotina totalmente diferente da que eu tinha antes de me saber com cãncer de mama, o médico me perguntou o que eu queria naquele momento. Minha resposta: Quero minha vida e minha rotina de volta.Não preciso de mais nada para lhe dizer o quanto uma rotina nos faz falta. bjss salloto

    Cris M Zanferrari
    Reply 11 de August de 2016

    Lúcia querida!!

    Que sua rotina seja abençoada com muita saúde para você vivê-la em toda a sua intensidade!
    Muito obrigada por compartilhar, querida!!
    bjo carinhoso

      LÚCIA BRASIL
      Reply 11 de August de 2016

      Obrigada a você Cris, que nos presenteia com textos lindos. Sou leitora de sua página e amo muito.Bjs também caríssima.

        Cris M Zanferrari
        Reply 11 de August de 2016

        Iuhuuuuuu!! Amei saber que você lê o Mania de Citação!!
        Muitos mais obrigadas a você, minha querida Lúcia!!
        Beijão

Heloisa Pinheiro
Reply 12 de August de 2016

a reflexão sobre nossa rotina de cada dia! Eu mesma já experimentei momentos difíceis estando no hospital ansiando pelos momentos rotineiros do meu dia a dia. Que felicidade quando tudo voltou ao normal! Você foi muito feliz nessa reflexão! Parabéns!

    Cris M Zanferrari
    Reply 12 de August de 2016

    Nada como a normalidade, concordo com você, querida Heloisa!
    Obrigada pelo carinho!
    Bjo grande

Caroline
Reply 12 de August de 2016

Bom dia!!
Amei cada palavra! Não conhecia o "Mania de Citação" mas certamente ele fará parte da minha "rotina" de leituras;)
Obrigada pelo lindo texto, Cris!! Me fez repensar!!

    Cris M Zanferrari
    Reply 12 de August de 2016

    Ooooooba!!! Que bom que gostou do Mania , Caroline!!
    Bjo agradecido

Sandra Rebelatto
Reply 12 de August de 2016

Achei minha alma gêmea (kkkkkkkk)! Amo minha rotina. E olha que é pesada, começando às 5h da matina (preparar café, fazer exercícios, dirigir até o trabalho, onde faço todo o dia o mesmo trabalho, voltar, preparar a roupa do dia seguinte, dar atenção ao maridão.. ). Além de ser libertador, me deixa em paz, principalmente porque sou um pilar de organização. A rotina, nesse mundo doido, é mais do que bem vinda. Parabéns pelo post!

    Cris M Zanferrari
    Reply 12 de August de 2016

    Hahaha...tão bom ter uma alma gêmea, Sandra!! Adorei!!
    Obrigada, querida!
    Bjo afetuoso

Renata Di Pietro
Reply 12 de August de 2016

QUANTA VERDADE!! QUANDO ME FALTA ROTINA,ME SOBRA MAU HUMOR!!
PARABENS ,TEXTO LINDO!

    Cris M Zanferrari
    Reply 12 de August de 2016

    Obrigada, Renata!!! A mim também sobra mau humor na falta da minha amada rotina!!
    Beijão

TITA FALKEMBACH
Reply 12 de August de 2016

Amei o texto!!!
Parabéns

    Cris M Zanferrari
    Reply 12 de August de 2016

    Que bom, Tita querida!! Fico muito feliz que tenha gostado!!
    Bjo com afeto

Marina Di Lullo
Reply 14 de August de 2016

Querida Cris,
Rotinas repletas de flores, amores, cafés bem tirados, amizades que acalentam, o canto de um (uns) pássaro (s), as que tocam a singeleza do bem querer, são pura poesia. Seu texto reflete essa rotina, feita de doçura e encanto. É nela que acredito. Excluo, sem pesar, todas as outras.
Beijo suave querida, com cheiro de manjericão
Marina

    Cris M Zanferrari
    Reply 15 de August de 2016

    Marina, Marina!!
    Querida que você é!! Amamos nossa rotina, o que quer dizer que amamos nossa vida como ela é, não é mesmo?
    Obrigada, minha linda, pelo carinho de sempre!
    Beijão super afetuoso!
    P.S.: Ahhh, eu amo cheiro de manjericão! Como é que você adivinhou???

      Marina Di Lullo
      Reply 15 de August de 2016

      Sim, querida Cris!!
      Foi pura intuição!! Beijão

        Marina Di Lullo
        Reply 15 de August de 2016

        Ah, sabe o que primeiro vi no post? Que linda sua família Cris!! Beijão

Marina Di Lullo
Reply 14 de August de 2016

Beijo Consu querida, obrigada po nos trazer a Cris!! Com cheiro de jasmim

    consueloblog
    Reply 14 de August de 2016

    Também acho os textos de Cris uma luz! bjs c

      Cris M Zanferrari
      Reply 15 de August de 2016

      Marina e Consu!!!
      Vocês são pura doçura!
      Bjs carinhosos e agradecidos!!

Maria Vilma
Reply 15 de August de 2016

Oi, Cris!!! Exatamente pela (quase) falta de rotina... rsrsr... não comentei antes...
Eu penso que para se viver de forma produtiva há que se estabelecer um mínimo de rotina... Ela, por vezes, é segura, prazerosa... como os exemplos dados aqui... Por outro lado, em alguns casos, a rotina pode nos prender, nos acomodar demais numa zona de conforto difícil de sair... para vivenciar e experimentar coisas diferentes...
Viver certa rotina é bom, mas se expor a coisas diferentes, a novos estímulos também...
Obrigada por nos tirar sempre da zona de conforto e nos colocar para matutar tão prazerosamente!
Beijos, querida!
MaVi

    Cris M Zanferrari
    Reply 15 de August de 2016

    MaVi querida!!
    Você é de uma sabedoria que eu adoro! Se já gosto te lendo, imagina o dia em que nos conhecermos pessoalmente...será maravilhoso!!
    E, ahhh, vou confessar: tinha sentido falta do teu sempre sábio e amado comentário!! Obrigada por cultivar a minha rotina por aqui...hehehe...
    Beijo grande e com muito afeto!

      Maria Vilma
      Reply 16 de August de 2016

      Criiiisss...!!! Agora fiquei vermelha...rsrsr... Nós daqui do Salotto é quem lhe agradecemos pelas partilhas dos seus lindos escritos, que nos caem nos olhos e no coração feito delicadeza de afago, trazendo espelhamentos e ensinamentos.
      Um beijo grande e abraço forte, querida!!!
      Muiiiito obrigada!

        Maria Vilma
        Reply 16 de August de 2016

        Há...! Cris, a sua família é LINDA!!!
        Obrigada por partilhar essas belezuras também!!!

        Cris M Zanferrari
        Reply 16 de August de 2016

        Aiiii, MaVi!!! Haja coração!!
        Bjo estalado!!

Ana Paula
Reply 16 de August de 2016

Adorei! Acho que nunca tinha parado para pensar na rotina desta forma. Ela é mesmo reconfortante, estabilizadora, calmante e até apaixonante.
Obrigada por me fazer vê-la de forma positiva!
Beijos,
Ana.

    Cris M Zanferrari
    Reply 16 de August de 2016

    Que bom, querida Ana!! Fico muito feliz que tenha gostado!!
    Bjo grande

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *